Cisto no peito: tratamento, sintomas, causas, remoção

Um cisto no peito é uma neoplasia benigna, que é uma cavidade cheia de líquido. Os cistos são únicos e múltiplos. Eles são formados principalmente a partir dos ductos das glândulas mamárias, como resultado do crescimento intensivo de seus tecidos. Nesse caso, o tamanho do ducto aumenta, causando estagnação da secreção da glândula mamária. Quando o tamanho dessa cavidade atinge 1 cm, os médicos dizem que o paciente formou um cisto no peito. Vamos falar sobre esta doença, bem como o que constitui mastopatia cística da mama.

O que é um cisto na glândula mamária?

As doenças da mama em mulheres dificilmente podem ser consideradas uma raridade. E em muitos pacientes, durante o exame, um cisto é detectado. O que é essa educação e é perigosa?

Geralmente, um cisto se forma no local de expansão do ducto da glândula. Gradualmente, esse local começa a se transformar em uma cápsula do tecido conjuntivo e o conteúdo líquido se acumula dentro dela. Essa neoplasia pode ser redonda, oval ou ter uma forma irregular. Às vezes, uma mulher encontra um cisto, e às vezes vários ao mesmo tempo (uma condição semelhante é chamada policística). Além disso, as cavidades das neoplasias próximas podem se fundir, formando um cisto de múltiplas câmaras.

A propósito, essas formações podem ter tamanhos diferentes. Na maioria dos casos, seu diâmetro não excede alguns milímetros. Por outro lado, em algumas mulheres, são encontradas neoplasias com até cinco centímetros de diâmetro.

De fato, hoje muitas mulheres são confrontadas com um diagnóstico de cisto. A foto mostra uma aparência aproximada dessa patologia.

Causas do desenvolvimento de cistos no peito

A principal razão para a formação de cistos mamários são os distúrbios hormonais no corpo feminino, ou seja, uma alteração na proporção de estrogênio e prolactina. Portanto, cistos no peito, por via de regra, ocorrem com mais frequência em mulheres de 35 a 55 anos. Muitas vezes, essas formações são observadas em mulheres nulíparas após 30 anos. Ao mesmo tempo, a gravidez e o parto, como processos que afetam significativamente o status hormonal das mulheres, também podem se tornar as causas do desenvolvimento de cistos mamários. Além disso, os especialistas observam a relação entre a frequência de desenvolvimento desses tumores e o uso de contraceptivos hormonais por uma mulher.

Além das principais razões para o desenvolvimento de cistos mamários, existem vários fatores que também contribuem para a formação de cistos:

  • lesões mamárias, incluindo cirurgia mamária prévia,
  • insolação prolongada e regular (o banho de sol é extremamente prejudicial para a glândula mamária, pois provoca um aumento na produção de estrogênio no organismo),
  • estresse psicoemocional, que causa um aumento no nível de hormônios como cortisol, testosterona e prolactina, que acarreta alterações hormonais no corpo e, como resultado, o desenvolvimento de um cisto no peito,
  • exposição ao calor (qualquer procedimento térmico, seja tomando banhos quentes freqüentes ou trabalhando perto de aparelhos de aquecimento, aumenta o nível de estrogênio no corpo, o que, portanto, pode causar o desenvolvimento de cistos no peito),
  • doenças hormonais associadas ao mau funcionamento da glândula tireóide (em casos raros, ocorrem tumores gordurosos nos tecidos da glândula mamária, cuja causa é a obstrução dos ductos das glândulas sebáceas).Esses tumores não são perigosos e não são propensos a degeneração maligna; além disso, esse cisto mamário dói e inflama extremamente raramente.

Sintomas de um cisto no peito

Cistos de até 1 cm de diâmetro geralmente não incomodam uma mulher. Como regra, eles são descobertos por acaso durante um ultrassom ou mamografia. Sintomas inespecíficos de cistos no peito incluem ingurgitamento mamário e sensações de tração na segunda metade do período. Em alguns casos, uma mulher é incomodada por uma leve dor no peito. Nesse caso, a principal queixa com a qual o paciente recorre ao mamologista é a presença de uma formação arredondada nas profundezas da glândula mamária. Com um tamanho significativo de cisto, uma mulher pode experimentar assimetria das glândulas mamárias, que é claramente detectada quando os braços são levantados. No estágio inicial da doença, um cisto mamário raramente dói.

Diagnóstico de um cisto de peito

Na maioria dos casos, a própria mulher encontra um selo esférico no peito. Esta formação não está conectada aos tecidos circundantes, geralmente indolor e não causa deformação significativa da glândula mamária. A presença de algumas complicações pode acelerar sua visita a um médico. Isso acontece quando um cisto da mama dói, a temperatura do corpo aumenta e um inchaço da glândula mamária é observado.

Para pacientes jovens, o principal método de confirmação do diagnóstico da doença é o ultrassom. Para mulheres com mais de 40 anos, o médico deve prescrever uma mamografia. Após a detecção de um cisto no peito, é necessária uma biópsia por aspiração com agulha fina de seu conteúdo, a fim de excluir a presença de células malignas.

Tratamento do cisto da mama

Basicamente, um cisto no peito não degenera e não prejudica a saúde da mulher. No entanto, esta doença não pode ser subestimada, uma vez que um único cisto pode ser o início do início da mastopatia cística da mama, e é uma doença mais grave que contribui para o desenvolvimento do câncer de mama.

A remoção cirúrgica dos cistos mamários raramente é realizada e de acordo com indicações médicas rigorosas. Atualmente, cistos com até 2,5 cm de diâmetro estão sujeitos a terapia conservadora. Um papel importante no tratamento de cistos mamários é dado à psicoterapia, ao auto-relaxamento e à luta contra o estresse. Talvez o uso de remédios populares e ervas. Segundo os médicos, fisioterapia, homeopatia, terapia com vitaminas e minerais têm um efeito positivo. Nesse caso, o tratamento de distúrbios hormonais concomitantes é obrigatório.

Antes de iniciar o tratamento para cistos mamários, o paciente deve definitivamente consultar um endocrinologista e ginecologista, além de fazer alguns exames bioquímicos.

Com o tamanho da neoplasia superior a 2,5 cm, é realizada a remoção cirúrgica do cisto mamário. Além disso, em alguns casos, a cirurgia pode ser prescrita se uma mulher for diagnosticada com mastopatia cística da mama.

Às vezes, esse tratamento começa mesmo no processo de diagnóstico. Com uma pequena massa cística, durante a implementação de uma biópsia por aspiração com agulha fina, seu conteúdo é levado para exame. Após esse procedimento, o cisto pode diminuir de tamanho e não preencher mais.

Às vezes, o tratamento para cistos mamários envolve escleroterapia, ou seja, a introdução na cavidade cística após a remoção de seu conteúdo de um medicamento especial que contribuirá para sua obliteração. Quando vários cistos que crescem e têm espessamento da parede em suas cavidades, é realizada a remoção cirúrgica do cisto mamário.

No caso de uma paciente com a presença das manifestações acima ter um histórico oncológico oneroso, pode ser prescrita uma ressecção de mama setorial.

Basicamente, nesses casos, os especialistas recomendam aos pacientes a terapia combinada de cistos mamários (homeopatia, remédios populares, psicoterapia), o recurso à cirurgia é extremamente raro.

Descrição do produto

Um cisto mamário é uma cavidade patológica dentro da mama que possui paredes e conteúdo fluido.

Por via de regra, é formado devido à mastopatia fibrocística.

No peito de mulheres doentes, vários cistos podem estar presentes ao mesmo tempo, e apenas um pode. Essas formações podem ter diferentes tamanhos e formas, localizadas em locais diferentes. Assim, em alguns pacientes, os cistos atingem apenas alguns milímetros, enquanto os tamanhos de outros são medidos em centímetros (geralmente até 5 cm). Em casos graves, os cistos podem ocupar metade do volume do peito.

O mais comum na prática médica é um cisto dos ductos da glândula mamária.

No entanto, um cisto graxo também pode se formar, o que não está de forma alguma associado ao tecido secretor. Ocorre devido ao bloqueio da glândula sebácea na pele do tórax e transborda com o seu segredo.

Quase sempre, o cisto tem paredes lisas e uniformes. No entanto, com cistos atípicos das glândulas mamárias, há crescimentos nas paredes das formações que ocorrem no interior.

Com a doença policística em mulheres, formam-se múltiplos cistos das glândulas mamárias, de tamanho pequeno e interconectados.

Segundo as estatísticas, toda terceira mulher tem um cisto mamário e nem suspeita disso, pois durante muito tempo as pacientes podem não apresentar sintomas, o que dificulta o diagnóstico oportuno. E somente depois de algum tempo, os pacientes começam a sentir uma sensação de queimação e desconforto no peito, que é especialmente amplificado antes do início da menstruação.

Freqüentemente, os cistos das glândulas mamárias ficam inflamados e seu conteúdo interno é supurante (cisto purulento da glândula mamária).

Normalmente, a composição do tecido do cisto inclui células benignas, embora em alguns casos, células malignas também possam estar presentes.

Como regra, os cistos mamários são combinados com outras patologias na área genital feminina.

Causas de cistos mamários

Distúrbios hormonais em mulheres modernas são observados com muita frequência. Por via de regra, a falha hormonal consiste no aumento da produção de estrogênio - o principal hormônio sexual feminino. Ao mesmo tempo, o nível de outros hormônios pode ser normal ou até reduzido.

Como resultado disso, o epitélio, do qual os ductos da glândula pequena consistem, cresce e os tecidos da glândula mamária incham. Nesse caso, alguns dos dutos ficam bloqueados. Desta forma, os cistos são formados.

Vale ressaltar que o sistema hormonal da mulher é neuro-humoral, ou seja, todos os processos que ocorrem nele dependem do sistema nervoso. Com qualquer, mesmo o menor efeito negativo no sistema nervoso central, pode ocorrer um mau funcionamento no sistema hormonal.

O efeito mais poderoso no sistema neurohumoral de uma mulher é fornecido pelo fator psicoemocional.

E isso significa que o sistema hormonal e o desenvolvimento de cistos são afetados por:

  • excesso de trabalho mental
  • estresse emocional prolongado,
  • experiências constantes e estresses crônicos,
  • muita suscetibilidade de uma mulher a qualquer problema.

Não menos danos ao sistema hormonal também trazem aborto. Eles podem causar um grande número de várias avarias e doenças no corpo. Ao mesmo tempo, abortos frequentes têm um efeito direto nos ovários, provocam um aumento na produção de estrogênio e, como resultado, causam a formação de cistos.

Além disso, o aumento dos níveis de estrogênio, mais cedo ou mais tarde, levará ao ganho de peso ou até à obesidade. E como o tecido adiposo também produz estrógenos, as mulheres acima do peso têm chances significativamente maiores de contrair um cisto mamário.

O histórico hormonal de uma mulher também é bastante influenciado pela nutrição.

Vários procedimentos térmicos, bem como procedimentos para os quais a radiação ultravioleta é usada, podem estimular a liberação de hormônios sexuais femininos.

O trauma pode provocar a formação de cistos, mesmo os mais pequenos. O risco de cistos aumenta muitas vezes após a cirurgia.

O uso de contraceptivos hormonais, especialmente se uma mulher os selecionou por conta própria, sem consultar um médico antes, também pode provocar o aparecimento de cistos nas glândulas mamárias.

Freqüentemente, cistos mamários são detectados na menopausa, se o médico não administrar corretamente a terapia de reposição hormonal para uma mulher.

Um cisto mamário pode se dissolver sozinho?

Às vezes, um cisto na glândula mamária pode se dissolver sozinho. No entanto, isso raramente acontece, então você não deve contar com um milagre. Mesmo cistos de pequeno porte quase nunca desaparecem por si mesmos, mas requerem o uso de métodos de tratamento conservadores.

Se o tamanho do cisto atingir 1,5 cm, os médicos realizam uma punção, após o que é introduzido ar nele. Com esse tamanho de educação, é incrivelmente importante suavizar suas paredes.

Remédios populares e tratamento em casa sozinho, neste caso, são simplesmente inaceitáveis! Assim, muitos pacientes, tendo descoberto um cisto em si mesmos, começam a massagear, o que não é recomendado. Também é inaceitável se envolver no autodiagnóstico e na expectativa de que a educação desapareça por conta própria. Somente um especialista após um diagnóstico completo poderá realizar o tratamento.

O tratamento dos cistos mamários é realizado por um endocrinologista, mamologista e ginecologista. Embora em alguns casos, você também precise da ajuda de um nutricionista, psicoterapeuta, neurologista e cirurgião.

O que é cisto mamário perigoso?

Cistos de mama são absolutamente seguros para os pacientes. No entanto, às vezes eles podem se infectar e, como resultado, supurar. Em casos mais raros, eles crescem em grandes volumes e causam deformações nas glândulas mamárias.

Vale ressaltar que um cisto mamário pode afetar adversamente a qualidade de vida da mulher e interferir no exercício normal.

Um cisto da mama pode degenerar em câncer?

O câncer de mama em mulheres é extremamente raramente diagnosticado. Ao mesmo tempo, os médicos geralmente não conseguem descobrir se o próprio cisto se transformou em câncer, ou se o câncer estava perto do cisto e, eventualmente, simplesmente cresceu nele.

No entanto, as estatísticas mostram que as mulheres que têm cistos de mama são mais propensas a ter câncer de mama.

Muitas mulheres, tendo aprendido sobre a presença de cistos nos seios, começam a entrar em pânico e temer o câncer. No entanto, isso não é necessário. Com tratamento oportuno, a mulher não terá consequências desagradáveis. Além disso, a importância do tratamento não é tanto na remoção do cisto, mas na eliminação da causa que o causou.

Cisto de lactação

Um cisto mamário com amamentação aparece com bastante frequência. Essa variedade de formações é chamada galactocele. Este é um cisto graxo benigno especial. A carne dessa formação é sempre complementada pelos lobos peitorais, nos quais há leite coagulado.

Como regra, esses cistos se desenvolvem se uma mulher interrompe abruptamente a amamentação. Embora em alguns casos, a formação apareça 8-10 meses após o término da lactação.

É necessário tratar esse cisto, e somente com um especialista experiente e qualificado, pois na ausência de terapia ou com conduta incorreta, a educação pode causar mastite ou mesmo um abscesso.

Vale a pena notar que, com galactocele, uma mulher pode continuar amamentando.

Preciso tratar um cisto mamário?

Um cisto mamário é uma neoplasia benigna que raramente se degenera em maligna.Mas ainda assim, as mulheres que sofrem desta doença são mais propensas à oncologia. Portanto, quando os primeiros sintomas aparecerem, você precisará entrar em contato com um mamologista. Se essas formações no peito são pequenas e não perigosas, é prescrito o seguinte tratamento complexo:

  • usou drogas que normalizam a atividade da glândula tireóide, ovários. Isso permite que você elimine o desequilíbrio hormonal, que pode causar cistos,
  • medicamentos anti-inflamatórios são prescritos,
  • a homeopatia na presença de cistos mamários é um dos métodos de tratamento não hormonal que mostra bons resultados e não prejudica o corpo de uma mulher,
  • terapia de reposição hormonal, que elimina a falta de certos hormônios e um excesso de outros,
  • drogas imunomoduladoras são usadas,
  • descongestionantes e analgésicos são prescritos para eliminar os principais sintomas da doença,
  • é utilizada psicoterapia, que visa normalizar o estado psicoemocional de uma mulher. Muitas vezes, é o estresse crônico que causa a doença,
  • terapia de resolução é usada.

Durante esse tratamento médico conservador, o médico realiza periodicamente um exame adicional da glândula mamária. Dessa maneira, a dinâmica do processo é determinada. É importante entender a eficácia dessa terapia. Se os cistos aumentaram, a decisão sobre a intervenção cirúrgica é mais frequentemente tomada. É importante eliminar o foco da inflamação, que é a fonte de infecção no organismo.

Depois de aplicar qualquer um dos métodos de remoção do cisto, a mulher toma medicamentos por algum tempo que ajudam a minimizar a recaída - anti-inflamatória, imunoestimulante, hormonal e outros.

Esclerose do cisto mamário

Esta técnica de tratamento é uma excelente alternativa à cirurgia. Com seu uso, a glândula mamária é minimamente lesada e as neoplasias são efetivamente eliminadas. É mostrado na presença de:

  • neoplasias não maiores que 2 cm
  • recidiva de cistos na glândula mamária,
  • formações císticas com imagens anecogênicas,
  • cistos de câmara única.

Contra-indicações para esse procedimento são a presença de neoplasias que contêm partículas densas ou crescimento de tecido ósseo no interior. Nesse caso, é melhor removê-los cirurgicamente. Além disso, a esclerose não é recomendada se houver suspeita de desenvolvimento de oncologia.

A esclerose é realizada por um cirurgião ou mamologista. Este procedimento envolve várias etapas:

  • a punção é realizada através da pele da glândula mamária. É realizado sob anestesia geral ou local e sob a supervisão de um ultrassom, porque esse procedimento é bastante doloroso,
  • há uma aspiração de cistos mamários - bombeando líquido acumulado,
  • a introdução de um anti-séptico no cisto da mama. Preparações especiais de esclerosantes também são usadas. Eles contribuem para a ligação da neoplasia, que elimina a recaída.

Depois de retirar o líquido do cisto, ele é enviado para análise citológica. A presença ou ausência de um processo maligno na glândula mamária é determinada. Se tudo estiver bem, uma mulher deve passar por um exame preventivo a cada seis meses com um mamologista, endocrinologista e ginecologista para monitorar a dinâmica da recuperação. Na prática, há casos em que os cistos se desenvolvem repetidamente, o que requer a adoção de medidas apropriadas.

Remoção de cisto mamário

A remoção de um cisto na glândula mamária é indicada na presença de tais fatores:

  • a formação de cistos de múltiplas câmaras,
  • se houver suspeita de câncer de mama,
  • na presença de um grande número de formações císticas,
  • se as neoplasias têm paredes espessadas,
  • quando os crescimentos do epitélio estão na cavidade do cisto.

A ressecção setorial é usada quando os testes indicam a presença de malignidade. Nesse caso, o cisto com o tecido mamário circundante é removido. O material resultante é enviado para análise citológica, que determina com precisão a presença ou ausência de oncologia.

A remoção de um cisto da glândula mamária geralmente ocorre sob anestesia geral por um cirurgião experiente. Isso é feito sob a supervisão do ultrassom com marcação preliminar. Isso permite reduzir o trauma na glândula mamária, pois as incisões são feitas com precisão e têm um tamanho mínimo. Após esse procedimento, no caso de uma recuperação bem-sucedida, quando a mulher cumprir todas as recomendações dos médicos, você poderá amamentar.

As complicações da ressecção setorial ou a remoção usual de uma massa cística são:

  • supuração da ferida:
  • formação de hematoma
  • deformação mamária.

Apesar disso, a remoção do cisto é um dos melhores métodos de tratamento dessa doença, principalmente se a formação atingir um tamanho grande.

Biópsia mamária a vácuo

A biópsia a vácuo pode ser realizada para fins diagnósticos e terapêuticos, dependendo da natureza da formação. Se houver risco de desenvolver tumores ou cistos malignos, esse procedimento é realizado para coletar amostras de tecido da glândula mamária.

Uma biópsia a vácuo é realizada sob a supervisão de um ultra-som ou equipamento radiológico. A vantagem dessa técnica é que, por um curto período de tempo, em um procedimento, você pode obter uma grande quantidade de tecido para pesquisa ou remover um cisto. A biópsia a vácuo é menos traumática que a cirurgia tradicional. No entanto, pode ser realizada sob anestesia local ou geral, dependendo da condição da mulher e da natureza da formação no peito.

Na maioria das vezes, esse procedimento é realizado da seguinte maneira:

  • Uma mulher está sentada no sofá, onde seus seios são tratados com uma solução anti-séptica especial.
  • Sob a supervisão de um ultra-som, uma punção é feita usando uma agulha de biópsia especial na área do peito onde a lesão cística está localizada.
  • Com a ajuda do vácuo, os tecidos necessários são aspirados e uma lâmina especial os excita da glândula mamária.

É proibido usar este método de tratamento se o fato do desenvolvimento do câncer for confirmado.

Prevenção de cisto de mama

Para evitar o desenvolvimento de cistos e outras formações na glândula mamária, é necessário seguir as seguintes recomendações:

  • escolha roupas íntimas que se adequem ao seu tamanho, não pressione, não esfregue e suporta bem a glândula. Isso é especialmente verdadeiro para donos de seios grandes, pois nesse caso o risco de flacidez,
  • não abuse de bebidas alcoólicas, cafeína. Para não prejudicar a saúde, você pode beber não mais que 150-200 g de vinho tinto seco por dia e 1-2 xícaras de café,
  • parar de fumar, pois afeta negativamente a condição da mama e do corpo como um todo,
  • reduza a quantidade de sal em sua dieta diária. Além disso, retém líquidos no corpo e afeta negativamente o funcionamento dos rins,
  • mantenha uma dieta equilibrada - coma em pequenas porções 5-6 vezes ao dia, não coma à noite, não se esqueça do café da manhã. Você também precisa abandonar carnes defumadas, alimentos muito gordurosos, fast food, minimizar a quantidade de confeitos e frituras. Sua dieta deve consistir em legumes e frutas, dependendo da estação, variedades de carne com baixo teor de gordura, peixe, cereais, gorduras vegetais, leite e outros produtos saudáveis,
  • exercício e exercício de manhã
  • tente evitar ferir seu peito
  • se possível, minimize o uso de medicamentos hormonais. Se um médico receitou-os para você, siga completamente suas instruções e não altere as dosagens: para um lado menor ou maior.

Segundo estudos recentes, as mulheres que amamentam por pelo menos 2-3 meses são menos suscetíveis a uma variedade de doenças da mama. Portanto, o nascimento de uma criança e a amamentação até 1 ano será uma excelente prevenção da formação de cistos.

Também é necessário realizar um exame preventivo regularmente em um mamologista 1-2 vezes por ano (independentemente da idade). A identificação de pequenos cistos ajudará a evitar a intervenção cirúrgica e a se livrar rapidamente desse problema com a ajuda de métodos conservadores de tratamento.

Por que a doença ocorre?

Um cisto no peito se desenvolve com uma violação do fundo hormonal no corpo feminino. A doença ocorre em 50% das mulheres em idade fértil e em quase todos os pacientes com doenças ginecológicas.

A formação de glândulas mamárias, suas alterações durante o ciclo menstrual, durante a gravidez e amamentação, durante a perimenopausa são reguladas por complexas interações hormonais. Em um dos departamentos do cérebro - o hipotálamo - são produzidos os chamados fatores de liberação que estimulam a secreção dos hormônios da hipófise.

A hipófise é a glândula endócrina mais importante, também localizada dentro do tecido cerebral. Secreta prolactina, que estimula a formação e liberação de leite. Além disso, hormônios folículo-estimulantes e luteinizantes que atuam nas glândulas sexuais são secretados na hipófise, e esses, por sua vez, secretam estrógenos e gestágenos que afetam ativamente as glândulas mamárias.

Durante a gravidez, a gonadotrofina coriônica produzida pela placenta afeta as glândulas. Além disso, hormônios adrenais (corticosteróides e andrógenos), pâncreas (insulina) e hormônio estimulador da tireóide da hipófise influenciam seus tecidos. Qualquer violação desses processos interconectados pode levar à formação de cistos mamários.

O papel mais importante na formação da displasia (desenvolvimento anormal, alterações) nas células da mama é desempenhado pelos hormônios ovarianos - estrógenos e progesterona. Um dos estrogênios - estradiol - é encontrado no tecido da glândula em uma concentração várias vezes superior ao seu nível no sangue. Esse hormônio causa o desenvolvimento e a reprodução do epitélio que reveste os ductos da glândula, estimula a formação de lóbulos (ácinos), fortalece o suprimento sanguíneo para o tecido.

A concentração de progesterona também é maior no tecido glandular do que no sangue. Tem o efeito oposto: inibe o desenvolvimento de lóbulos, impede o aumento da permeabilidade das paredes vasculares e o inchaço.

Com uma deficiência de progesterona ou um excesso de estradiol na glândula mamária, ocorre edema e um aumento no tecido conjuntivo localizado dentro dos lóbulos, o epitélio ductal cresce, o que leva à formação de cistos.

As causas dos cistos podem ser divididas em vários grupos:

  • situações estressantes, especialmente fortes ou persistentes, entre as quais insatisfação com a vida familiar, conflitos no trabalho e dependência material,
  • distúrbios reprodutivos: um grande número de abortos, uma menarca precoce, um primeiro nascimento tardio, um feto grande, a ausência de aleitamento materno ou a duração de mais de um ano, a ausência de gravidez e parto na vida de uma mulher,
  • doenças ginecológicas: endometrite, salpingite, ooforite, bem como adenomiose e condições hiperplásicas do endométrio,
  • alterações sexuais: anorgasmia, uso de relações sexuais interrompidas como meio de contracepção,
  • doenças da tireóide ou da glândula adrenal, diabetes mellitus,
  • doenças do fígado e vias biliares, nas quais a inativação do estrogênio é violada - hepatite, cirrose, colelitíase, colecistite, degeneração gordurosa do fígado,
  • predisposição hereditária.

Opções para cistos mamários e suas manifestações

O tamanho da formação varia de alguns milímetros a 3-5 cm, às vezes se formam cavidades gigantes, alterando visivelmente a forma do tórax.

  • Cisto solitário e doença de Reclus

As mulheres jovens são mais propensas a experimentar pequenas formações pequenas que causam dor intensa. Um cisto de mama solitário é diagnosticado mais tarde. Menos comumente, a chamada doença de Reclus, ou câncer de mama policístico, no qual um cisto de mama com várias câmaras é formado.

Os cistos ou cavidades na glândula são formados com uma forma fibrocística de mastopatia, que com o tempo pode entrar em outra opção, por exemplo, na forma nodular. A cavidade é formada quando o duto leitoso é bloqueado e o conteúdo líquido se acumula nele.

  • Cisto de canal

Outro nome para cistadenopapiloma é a proliferação de tecido epitelial que reveste os dutos do leite, com a formação de uma cavidade contendo sangue. Ele se comunica com os dutos, para que possa ser acompanhado pela descarga do mamilo. Além disso, o cistadenopapiloma é muito mais provável de se infectar.

  • Cisto fibroso

Uma única cavidade existente há muito tempo no tecido da glândula, preenchida com conteúdo não inflamatório, não diretamente associada aos dutos leitosos e cercada por uma densa parede de tecido conjuntivo. Essa formação pode existir por um longo tempo, quase sem incomodar uma mulher, mas é bem sentida no tecido da glândula.

  • Cisto complexo

Difere do habitual pela presença de uma parede espessa, divisórias no interior da cavidade, crescimentos parietais ou estruturas fluidas regionais, que formam, por assim dizer, nódulos atrás das paredes do cisto. Essa conclusão é dada pelo médico do diagnóstico por ultrassom e, clinicamente, câncer, papilomatose e um cisto com sinais de inflamação podem ficar ocultos.

Sintomas de patologia

  • Dor e ingurgitamento da glândula antes da menstruação,
  • Dor no peito constante
  • Selo palpável
  • Mudando a forma do peito.

Em alguns casos, não há sinais da doença, e a mulher aprende sobre ela por acidente, enquanto visita um ginecologista ou realiza uma mamografia.

Qual é o perigo de cistos nas glândulas mamárias?

Além da diminuição da qualidade de vida, essas formações podem causar inflamação. Ocorre quando os patógenos entram em uma cavidade fechada através do sangue ou do trato linfático e é acompanhada por febre, dor intensa na glândula, edema, vermelhidão e azul da pele. Com a fusão purulenta dos tecidos circundantes, podem ocorrer abscesso e fleuma, ameaçando a vida do paciente.

Não se esqueça da possibilidade de malignidade do cisto, bem como da complexidade do diagnóstico diferencial dessa condição e do câncer de mama. Portanto, você não pode deixar a mastopatia à deriva, é necessário ser examinado e tratado a tempo.

Estado psicoemocional

A base para o tratamento de qualquer doença é nutrição e estilo de vida adequados. Uma mulher deve se proteger de excessos estresses físicos e emocionais que freqüentemente caem sobre seus ombros. Como exemplo, podemos citar a chamada “síndrome do sanduíche”, quando mulheres de meia idade são forçadas a cuidar de seus pais idosos e criar seus filhos menores de idade. Ao mesmo tempo, considera-se na sociedade que essa é uma responsabilidade direta da mulher e ela não deve experimentar emoções negativas sobre isso.

No entanto, estudos mostram que a “síndrome do sanduíche” se torna a causa de muitas doenças psicossomáticas, que incluem o cisto da mama. Sinta-se à vontade para pedir ajuda, se precisar, saber recusar, se você não puder fazer algo e não se sentir culpado por isso. Essa linha de autodefesa psicológica permitirá que você se mantenha saudável por mais tempo.

Medicação

O médico, dependendo do tipo de cisto e do grau de negligência e tamanho, pode prescrever os seguintes grupos de medicamentos:

  • Complexos hormonais que contribuem para a normalização do nível de substâncias biologicamente ativas no sangue.Como uma das principais causas de cistos é a interrupção hormonal, o médico recomendará que você primeiro ajuste os níveis de estrogênio e prolactina. A normalização do fundo hormonal impede o desenvolvimento de novas cavidades patológicas nas glândulas mamárias. Para o tratamento, são utilizados os comprimidos de gel de Utrozhestan, Iprozhin, Parlodel, Abergin e Progestogel.
  • Medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos que ajudam a reduzir a dor. Na maioria das vezes, os médicos nomeiam Diclofenac, Dicloberl, Vinylin, Mammoleptin.
  • Medicamentos homeopáticos, incluindo aqueles que contêm iodo. Sua ação visa reduzir os níveis de prolactina e interromper o desenvolvimento de cistos. O iodo, que faz parte de alguns remédios homeopáticos, retarda o desenvolvimento da doença e leva à sua regressão. Os médicos recomendam o uso de Mastodinon, Mastopol, Mastopan, Konium-plus.
  • Complexos vitamínicos, aditivos biologicamente ativos e enzimas normalizam o metabolismo nos tecidos afetados e reduzem o nível de estrogênio no sangue. Sua ação visa à destruição de células com aumento da atividade mitótica. Wobenzym, Retinol e outros medicamentos podem ser prescritos como tratamento.
  • Tomar antibióticos para um cisto mamário será apropriado se for uma questão de aparecimento de pus no local da formação da cavidade patológica.

Os medicamentos modernos lidam com sucesso com o tratamento de cistos mamários. O tratamento alternativo é aceitável, mas sob a supervisão de médicos e em combinação com o tratamento tradicional.

Pastilhas hormonais de um cisto de peito.

O uso de drogas que afetam o nível de hormônios no corpo feminino deve ser realizado apenas sob a supervisão de um médico.

Os comprimidos de Urozhestan e Iprozhin contêm o hormônio progesterona. Para o tratamento de cistos mamários, é prescrito um curso de 10 dias. Contra-indicações para medicamentos: doença hepática, neoplasias malignas, tendência a formar coágulos sanguíneos.

Uma próstata em um cisto mamário é prescrita para uso externo dentro de duas semanas. O uso mais prolongado é permitido somente após consulta com um médico. A gravidez e o estado oncológico da paciente são contra-indicações para o uso de Prostogel.

Parlodel e Abergin são inibidores da secreção de prolactina. Sua ação visa eliminar o desequilíbrio entre dois hormônios: estrogênio e progesterona. O tratamento no período de toxicose e em doenças cardiovasculares não é recomendado.

Diet

A dieta de mulheres com cisto deve ser ajustada. Está provado que em alguns pacientes os cistos são sensíveis ao uso de chocolate, café, chá e outros produtos que contêm xantinas. Após excluí-los da nutrição, o bem-estar de tais pacientes melhorou, em particular, eles deixaram de perturbar a dor na glândula antes da menstruação. No entanto, outra parte dos pacientes com cisto não respondeu a essas alterações. Portanto, vale a pena limitar os produtos listados a 2-3 meses e, se não houver efeito, eles não o prejudicarão, é claro, com uso moderado.

Pacientes com um cisto mamário precisam normalizar a condição do fígado e do trato biliar, reduzir o peso. Eles são recomendados a seguir uma dieta nº 5, com restrição de alimentos fritos e gordurosos, gorduras animais. Recomenda-se cozinhar a vapor com predominância de peixes, laticínios, vegetais (exceto legumes, repolho).

É necessário normalizar o intestino, para evitar constipação. Isso ajudará, por exemplo, farelo de aveia, que é muito útil para comer 100 gramas por dia. Se, na sua forma pura, não for muito agradável consumi-los, adicione farelo ao mingau ou um copo de kefir.

Deve ser razoável limitar o número de calorias, reduzir o conteúdo de cloreto de sódio nos alimentos. Isso ajudará a reduzir a gravidade da síndrome pré-menstrual e dor no peito.

Comprimidos anti-inflamatórios e analgésicos para cistos mamários.

Os anti-inflamatórios não esteróides, além de reduzir o processo inflamatório, podem ter efeito analgésico. Os medicamentos Diclofenaco, Dicloberl e Vinilin devem ser tomados com cautela em doenças dos rins, fígado e trato gastrointestinal. O curso do tratamento será de até duas semanas. Mammoleptin deve ser tomado por cerca de dois meses para alcançar um efeito terapêutico. Uma contra-indicação completa de todos os medicamentos é gravidez e lactação.

Terapia conservadora

O tratamento de cistos mamários sem cirurgia é possível se a formação tiver uma superfície interna lisa e se prestar bem ao tratamento medicamentoso. Ao mesmo tempo, é necessário que células atípicas, um sinal de um tumor cancerígeno, não sejam encontradas no material de aspiração após uma biópsia por agulha fina.

Os preparativos para o tratamento de cistos mamários atuam nos principais elos da patogênese da doença:

  • sedativos (valeriana, mãe-mãe, Novo-passit) e adaptógenos (capim-limão, eleutherococcus, rhodiola rosea) em cursos de 4 meses com intervalo de 2 meses, a duração do tratamento é de 2 anos,
  • vitaminas A (tem um efeito antiestrogênico), E (melhora os efeitos da progesterona), B6 ​​(reduz a concentração de prolactina no sangue), P e C (melhora a microcirculação e alivia o edema do tecido),
  • hepatoprotetores, por exemplo, a preparação de ervas Hofitol, que protege e restaura as células do fígado, melhora o metabolismo da gordura, aumenta o contexto emocional,
  • diuréticos uma semana antes do início da menstruação para evitar o ingurgitamento da glândula - amora, chá de rim, Hipotiazida, Triampur, pequenas doses de Furosemida, conforme indicado por um médico,
  • terapia hormonal, em especial o uso de progestágenos para aplicação tópica (Progestogel gel) e, se necessário, comprimidos sob a forma de comprimidos (Utrozhestan), formas implantáveis ​​e injetáveis ​​de ação prolongada (Norplant, Depot-checker),
  • de acordo com as indicações, Danazol, contraceptivos orais combinados, agonistas do hormônio liberador de gonadotrofinas (Zoladex), agonistas da dopamina (Parlodel) podem ser prescritos.

Anteriormente, as preparações com iodo eram amplamente recomendadas, mas devido à disseminação de doenças da tireóide, nas quais esses medicamentos podem perturbar o equilíbrio dos hormônios da tireóide, eles se recusam a usar iodo ou a prescrevê-lo somente após consultar um endocrinologista.

Após seis meses de terapia conservadora, a mamografia ou ultrassom é repetida. Se houve esclerose do cisto mamário, ou seja, suas paredes diminuíram, a cavidade está ausente, o tratamento conservador é continuado. Se a aspiração do cisto foi ineficaz e o líquido se acumulou novamente, uma operação é prescrita.

Homeopatia com um cisto de mama.

Recomenda-se tomar preparações homeopáticas com um cisto mamário em combinação com outros medicamentos prescritos pelos médicos. Isso se deve ao fato de que, por si só, na maioria dos casos, a homeopatia não pode proporcionar um efeito terapêutico completo.

O curso médio do tratamento é de 2 a 3 meses e é prescrito por um médico de acordo com as indicações individuais. Com o diagnóstico de um cisto mamário, o tratamento com Mastodinon, Mastopan, Mastopol, Konium plus e outros medicamentos da série homeopática sugere a ausência de gravidez e lactação. Entre outras coisas, a idade menor também é uma contra-indicação para o tratamento com esses medicamentos.

Vitaminas, suplementos alimentares e enzimas.

O principal efeito desses medicamentos é o efeito imunomodulador e anti-inflamatório.

A wobenzina inibe o desenvolvimento de reações auto-imunes e aumenta a reatividade do sistema imunológico para combater a doença. Estimula reações antitumorais e impede que o cisto se degenere em um tumor. O curso da terapia é de cerca de três meses.É contra-indicado para pessoas que sofrem de hemofilia e crianças menores de cinco anos,

Retinol é tomado em combinação com outros medicamentos não hormonais e suporta a proliferação celular normal. Contra-indicado em doenças do trato biliar e pâncreas, bem como no primeiro trimestre de gravidez.

O tratamento deve estar sob a supervisão de um médico especialista e, se desejado, pode combinar o tratamento com remédios e remédios populares.

Remédios populares

Os tratamentos caseiros para cistos mamários não são tão eficazes quanto quando usados ​​em conjunto com a terapia medicamentosa.

Quanto às receitas de várias ervas e infusões, você precisa ser extremamente cuidadoso, pois algumas plantas medicinais podem causar uma reação alérgica em um paciente. Portanto, antes de tomar esses medicamentos, é necessária uma consulta obrigatória com seu médico para não prejudicar ainda mais seu corpo.

A escolha de ervas curativas para cistos mamários deve recair sobre as plantas que inibem a falha hormonal nas mulheres. Especialistas recomendam o uso de tais fundos.

A causa dos cistos mamários

A principal razão para a ocorrência de cistos mamários são os distúrbios hormonais do corpo da mulher. Uma mulher de qualquer idade não está a salvo da doença, mas na maioria dos casos, pacientes após um marco de 30 anos que não deram à luz e não amamentaram são suscetíveis à patologia. Muitas vezes, essa patologia é o resultado de abortos repetidos.

Uma neoplasia pode se desenvolver em um ou dois órgãos ao mesmo tempo. Em alguns casos, massas abdominais podem estar associadas a patologias do sistema reprodutivo da mulher: endometrite, policística, processos inflamatórios nos ovários e trompas de falópio. O desenvolvimento mecânico de tecidos de órgãos pode provocar o desenvolvimento de uma formação oca.

A causa raiz do desenvolvimento da neoplasia é uma violação do nível hormonal, a condição pode ser uma consequência de:

  • Gravidez e aleitamento
  • Estresse severo regular, depressão, colapso nervoso (os seios de uma mulher são muito sensíveis aos estados emocionais),
  • Doenças da coluna vertebral (osteocondrose, escoliose, cifose),
  • Excesso de peso
  • Desnutrição
  • Quantidade excessiva de banhos de sol na área do peito: luz solar direta e procedimentos no solário,
  • O uso de contraceptivos orais por um longo tempo.

Doenças, cujo desenvolvimento aumenta significativamente o risco de educação:

  • Inflamação da vesícula biliar
  • Mastopatia
  • Doença hepática patológica,
  • Violação da glândula tireóide,
  • Diabetes mellitus
  • Distúrbios do funcionamento do hipotálamo,
  • Doenças infecciosas e inflamatórias do sistema reprodutivo.
para conteúdos ↑

Cisto de mama atípico

Uma neoplasia comum ou típica é uma cavidade com uma superfície lisa e uniforme, enquanto um cisto de mama atípico é uma massa oca nas paredes da qual existem crescimentos direcionados dentro da cápsula, depósitos de sal (calcificações). A forma é uma cápsula fibrosa redonda ou oval. Em um certo estágio de desenvolvimento, a formação atípica fica inflamada.

Cisto solitário da glândula mamária

Um cisto mamário solitário é um tumor único de natureza benigna. A forma é redonda, a consistência é elástica suave. À medida que se desenvolve, a educação adquire uma estrutura densa com contornos claramente definidos. O desenvolvimento deste tipo de neoplasia provoca o desenvolvimento de dor, queimação e coceira durante a menstruação.

Cisto fibroso da mama

O tipo de neoplasia se manifesta na forma de selos de cavidade de uma forma em forma de barra. Formações fibrosas são facilmente palpadas. Um sintoma concomitante é uma dor intensa nas glândulas mamárias que ocorre antes do início da menstruação.A dor é intensa, é impossível tocar o peito.

Características tumorais

Um cisto da mama é uma patologia comum, na maioria dos casos se manifesta nas mulheres durante a amamentação e no final da lactação. Na cavidade acumula-se uma substância líquida que flui através dos dutos.

Um cisto no tórax praticamente não aparece nos estágios iniciais, mas mesmo em tamanhos pequenos, ocorre um processo inflamatório.

Com a progressão da mastopatia cística das glândulas mamárias, há um pequeno risco de formação de um processo maligno.

Uma cápsula fibrosa redonda, oval ou de formato irregular é formada.

Após um aumento no ducto, forma-se uma cápsula fibrosa redonda, oval ou de formato irregular, com tamanhos de 1 mm a 5 cm, e em um curso benigno, as bordas do tumor são lisas e uniformes.

O processo atípico é caracterizado por uma mudança na superfície das paredes e seu crescimento para dentro.

O desenvolvimento de micróbios provoca a formação de cistos purulentos da glândula mamária, o que leva a uma alteração na composição do líquido na cápsula.

Causas

A formação de cistos na glândula mamária em uma mulher está associada ao equilíbrio hormonal e às características da idade reprodutiva. O grupo de risco inclui pacientes inférteis e nulíparos e aqueles que já têm 30 anos de idade.

O grupo de risco inclui pacientes inférteis e nulíparos até 30 anos.

  • desequilíbrio hormonal e metabolismo,
  • doenças ginecológicas
  • patologias endócrinas,
  • aumento de estrogênio durante os contraceptivos orais,
  • situações estressantes
  • dieta errada
  • tamanho do peito grande
  • abortos levando à produção prejudicada de hormônios sexuais,
  • sobrepeso e obesidade,
  • maus hábitos, trabalho físico duro, lesões no peito.

Tintura de Hypericum

Despeje água fervente sobre uma xícara de 20 g de erva de São João, insista por duas a três horas. Em seguida, pegue gaze para umedecê-lo na infusão e cole-o no local onde o cisto está localizado. Deixe a compressa por 20 a 30 minutos. Execute o procedimento 2 vezes ao dia: manhã e noite.

Um dos remédios populares mais eficazes para o cisto é o repolho.

Sintomas de um cisto de peito

Nos casos em que o tamanho do cisto com o líquido na glândula mamária não excede 10 mm, a patologia é assintomática e é detectada por acaso em uma ecografia.

Manifestações inespecíficas incluem sensações de tração, engrossamento das glândulas durante a menstruação.

O crescimento da neoplasia é acompanhado pela ocorrência dos seguintes sintomas de um cisto mamário:

  • Alargamento de órgãos,
  • Entortar
  • A ocorrência de edema,
  • Sensação de queimação, dor na área afetada,
  • Secreções amareladas, marrons, verdes,
  • Descoloração da pele: cianose, vermelhidão,
  • Na área das cavidades axilares, observa-se um aumento nos linfonodos,
  • Quando ocorre um processo inflamatório, é observado um aumento de temperatura.

Nos estágios iniciais do desenvolvimento da neoplasia, a dor aparece antes da menstruação ou durante a menstruação. À medida que o crescimento aumenta, o tamanho da educação, a dor está constantemente presente, então há uma sensação de queimação.

Tratamento do cisto da mama

Depois de realizar o exame necessário e confirmar o diagnóstico, o médico prescreve o tratamento para um cisto mamário.

Nos casos de detecção de pequenas neoplasias (tamanho não superior a 15 mm), são realizadas terapia conservadora e monitoramento da condição do paciente:

  1. Terapia hormonal. Essa direção visa equalizar o nível hormonal. O principal objetivo da terapia é restaurar o ciclo menstrual normal, composto por 2 fases. Em vários casos, a correção do funcionamento do sistema endócrino possibilita a eliminação completa de uma ou várias neoplasias, permite o tratamento de alta qualidade de cistos mamários sem cirurgia,
  2. Dietoterapia. Recomenda-se às mulheres uma dieta especialmente projetada, onde exista uma grande quantidade de fibras vegetais e um mínimo de gordura animal. Uma dieta especialmente projetada ajudará a normalizar o nível hormonal, acelerar o metabolismo, saturar o corpo com as substâncias e elementos necessários.Muitas vezes, uma dieta especial ajuda o paciente não apenas a melhorar sua saúde, mas também a reduzir significativamente o peso,
  3. Atividade física adequada. A atividade física permite que você cure o corpo como um todo, acelere os processos metabólicos, carregue o corpo com a energia necessária. Os pacientes precisam de atividade física viável: longas caminhadas, exercícios respiratórios, ioga,
  4. Um pré-requisito para o sucesso do tratamento de cistos nas mamas é a normalização do contexto psicoemocional. Este órgão é muito sensível a estados emocionais negativos. Qualquer estresse, colapso nervoso e sobrecarga podem desencadear processos que contribuem para o desenvolvimento de tumores. Ao mesmo tempo, um estado positivo estável ajudará bastante no combate às neoplasias. Uma atitude positiva, uma atitude adequada a qualquer evento, acelerará o processo de cura e o tornará mais eficaz. Em alguns casos, sedativos são prescritos,
  5. Punção. Na presença de tumores médios e grandes, a detecção de seu crescimento é perfurada. Para isso, a neoplasia é perfurada com uma agulha fina, o conteúdo interno é bombeado para fora. Uma substância esclerosante (álcool) é introduzida na cavidade vazia, o que permite colar as paredes da cápsula e evitar recaídas.
para conteúdos ↑

Multi-câmara

Várias cápsulas pequenas e cistos se formam na glândula, que gradualmente se fundem. Pode haver muitas conexões, em cada compartimento o conteúdo é diferente em composição. Formações complexas geralmente afetam a forma dos seios, tornando-os desproporcionais.

Gordura

A causa do aparecimento da cápsula gordurosa é o entupimento das glândulas sebáceas. Esse comprometimento funcional está associado à gravidez e lactação. A cavidade benigna contém inclusões lácteas no interior. Os lipídios mortos protegidos são processados ​​em um líquido oleoso.

Usando o Chaga

O cogumelo de bétula ou chaga é uma maneira tradicional de combater as neoplasias. O produto tem características anti-inflamatórias pronunciadas, efeito antitumoral. O uso do chaga reduz a intensidade da divisão celular, o que permite interromper o crescimento do tumor, em alguns casos, livrar-se completamente dele. Tinturas e infusões na água com chaga são efetivamente usadas para eliminar formações únicas, para o tratamento do câncer de mama policístico (lesões múltiplas).

Para preparar uma infusão em água, é necessário tomar cerca de 200 g de chaga seco, que deve ser triturado e derramar 1 litro de água fervida. O líquido é infundido por 6-8 horas. Depois disso, a infusão é drenada através de uma peneira. O chaga encharcado restante é triturado novamente, após o que é novamente adicionado à infusão mesclada. O líquido é aquecido a 70 ° C sem ferver e definha por 30 minutos. Em seguida, coberto com uma tampa e enrolado em um lenço de lã. Insistiu 2 dias.

Depois disso, a infusão é filtrada e tomada 3 vezes, 30 minutos antes de comer. Uma dose única para admissão é de 100 ml.

Para a preparação de tintura de álcool com cogumelo de bétula, é necessário tomar chaga finamente triturado em uma quantidade de 100 g, despeje a vodka (1 l). O líquido é infundido em um local escuro por 15-20 dias. Depois disso, a tintura é filtrada e usada no interior três vezes ao dia por 1 colher de sobremesa 25 minutos antes de comer. O curso do tratamento é de 1-2 meses.

Para alcançar a máxima eficiência ao comer chaga, você precisa ajustar sua dieta. É necessário abandonar o consumo de gorduras animais, pratos gordurosos e apimentados, carnes defumadas. Não é recomendável beber café e chá forte.

Nozes

Um meio igualmente eficaz de combater as neoplasias é a casca de noz, que contém muitas propriedades medicinais. Para preparar a tintura, você precisa levar a casca esmagada de 15 nozes, despeje 0,5 l. vodka.Em seguida, o líquido deve ser colocado em um local escuro por 14 dias. A ferramenta é filtrada, tirada por 1º. colher 3 vezes ao dia antes das refeições. O curso do tratamento é de 1-2 meses.

Compressa de repolho

Toma-se uma cabeça de repolho fresco, folhas saem dela e manteiga comum é aplicada a elas. Em seguida, o produto preparado deve ser aplicado no peito e colocado um sutiã por cima, é aconselhável deixar uma compressa no corpo durante toda a noite. Este método de tratamento é eficaz no combate à dor.

Além de ervas e plantas medicinais no tratamento de cistos mamários em casa, é necessário o uso de sedativos à base de plantas e tratamento com fisioterapia.

Os médicos também dão recomendações positivas no uso do fungo chaga, acredita-se que, em alguns casos, seja capaz de dissolver o cisto, não levando a doença à cirurgia.

Pinhões

A tintura na casca dos pinhões também é usada com sucesso para eliminar neoplasias nas mulheres. Para fazer isso, tome 1,5 xícaras de casca, despeje 0,5 litros. vodka. O líquido é infundido por 2 semanas, após o que é filtrado e tomado por 1 ª. colher, três vezes ao dia antes das refeições. O curso da administração é de 1-2 meses.

Remoção de cistos complexos

Tumores atípicos nas glândulas mamárias são eliminados por aspiração. O líquido é removido da cavidade, o que leva à subsidência das paredes e sua posterior reabsorção. Na maioria dos casos, os médicos tendem a remover completamente o cisto através de cirurgia para que ele não cresça.

O líquido é removido da cavidade.

Com a cirurgia policística, a cirurgia é realizada em casos extremos. Inicialmente, eles tentam descobrir a causa de tais violações. A terapia é realizada em conjunto com um endocrinologista.

O tratamento cirúrgico é indicado para tumores cujo tamanho excede 1,5 cm e a recidiva também se torna uma indicação para cirurgia. A ineficiência da terapia conservadora e a suspeita de um processo maligno são condições obrigatórias nas quais uma operação é realizada.

Com a ressecção setorial, um tumor é removido juntamente com tecidos saudáveis ​​de até 1-3 cm sob anestesia geral. Uma incisão no peito é minimizada e, em seguida, é feita uma sutura. Na ausência de complicações, o cisto é descascado, preservando a forma natural da mama. A remoção do cisto não afeta o funcionamento posterior dos dutos e a futura amamentação.

Raiz de bardana

Para o tratamento eficaz de neoplasias nas glândulas mamárias, a infusão mais comum de raiz de bardana. É necessário tomar o 1º. colher de raiz de planta esmagada seca, despeje 200 ml de água fervente e coloque em banho-maria por 15 minutos. Em seguida, o líquido é derramado em uma garrafa térmica, onde é infundido por 7-8 horas. Tomar a infusão deve ser ligeiramente aquecido por vários goles antes de comer.

Complicações

O curso da patologia depende não apenas das características individuais e hormonais. Mesmo o tratamento conservador nem sempre produz resultados.

O que pode acontecer com um cisto mamário:

  • inflamação extensa de tecidos próximos,
  • infecção da cavidade, abscesso,
  • dor forte
  • mudança acentuada na forma do peito,
  • malignidade (processo maligno),
  • estreitamento do lúmen dos ductos, dificuldade na lactação.

Melilotus officinalis

A tintura de álcool da planta ajuda a normalizar o fundo hormonal, o que permite combater efetivamente as neoplasias. Para preparar a tintura de álcool, você precisa tomar 100 g da planta seca e despejar 500 ml de vodka. Em seguida, insista o líquido por 14 dias em um local escuro, coe e tome 15 gotas três vezes ao dia antes das refeições.

Cisto mamário

Cisto mamário - uma patologia comum, que é uma cápsula com conteúdo líquido nos ductos da glândula mamária. Neste artigo, falaremos sobre os tipos, causas, métodos de diagnóstico e tratamento de cistos mamários.

Hoje, muitas mulheres estão interessadas em questões relacionadas a doenças da mama. Em particular, isso se refere a uma das doenças mais comuns - um cisto mamário. Segundo as estatísticas médicas, na maioria das vezes as mulheres que não têm filhos sofrem desta doença.

O que é um cisto de mama

Sob um cisto mamário, entende-se uma patologia única ou múltipla de uma formação de cavidade, nos dutos nos quais é formado algo semelhante a uma cápsula com conteúdo líquido.

Na medicina, os cistos mamários são geralmente classificados, porque diferem em tamanho, forma e estrutura.

Quais são os tipos de cistos mamários

Cisto atípico - neoplasia benigna, crescendo dentro da cavidade devido à falta de paredes. Frequentemente formado no ducto aumentado da glândula. Pode recorrer e inflamar-se. Além disso, formações papilomatosas benignas e malignas podem estar na cavidade.

Cisto fibroso - Uma neoplasia que desempenha um papel significativo na ocorrência de oncologia na glândula mamária. Uma característica distintiva do cisto é um aumento no tecido conjuntivo, o que leva ao aparecimento de cavidades nas quais o líquido se acumula. Esse líquido começa a ser secretado pelos mamilos.

Cisto de gordura - neoplasia benigna de paredes lisas, cheia de leite. É formado como resultado do entupimento da glândula sebácea durante a gravidez ou lactação.

Cisto solitário - Uma neoplasia benigna na qual o líquido é de uma cor diferente. Tal cisto mamário se assemelha a uma cápsula densa. Apenas um seio é afetado.

Cisto de múltiplas câmaras - na mama são formadas neoplasias separadas de tamanho pequeno, que eventualmente se combinam em um cisto.

Cisto do ducto - Uma formação benigna que aparece nas mulheres na idade adulta. A formação cística ductal é considerada uma condição pré-cancerosa.

Um cisto mamário é perigoso?

Qual é o perigo de um cisto na glândula mamária? Os médicos acreditam que um cisto localizado no peito não representa um risco para a saúde de uma mulher, mas você ainda não deve ficar indiferente a essa doença. A neoplasia muito raramente se desenvolve em câncer de mama. Mas sempre existe o risco de inflamação e supuração, levando ao desenvolvimento de mastite purulenta ou ao aparecimento de um crescimento canceroso.

Sinais do desenvolvimento de um processo oncológico na glândula mamária:

  • endurecimento da pele na área afetada e puxando-a para dentro,
  • dano ao tecido epitelial da pele,
  • vermelhidão dos mamilos e a aparência de líquido a partir deles,
  • a formação de uma casca de limão,
  • deformação do peito,
  • no local em que a lesão ocorre, começa a retração do mamilo,
  • ao sentir a glândula mamária, o nó é claramente distinguido sob os dedos,
  • acentuada assimetria das glândulas mamárias.

Para responder às menores mudanças no tempo, é necessário realizar um exame independente das glândulas mamárias após a menstruação.

Se alguma alteração foi encontrada durante um exame independente, você não deve entrar em pânico.Em primeiro lugar, é necessário entrar em contato com um ginecologista em uma consulta para mulheres, que encaminhará um mamologista-oncologista. Não vale a pena esperar que suas suposições sejam confirmadas na realidade.

Um cisto degenera em câncer?

Um cisto mamário não representa nenhum perigo para a vida de uma mulher.

Obviamente, afeta adversamente a própria vida devido a várias razões, mas essa doença raramente é atribuída a uma patologia que se degenera em oncologia.

Apesar disso, suas formas nodais são capazes de levar ao desenvolvimento de um tumor maligno, uma vez que o cisto mamário é o pano de fundo para o desenvolvimento da oncologia.

Diante dessa doença, as mulheres começam a entrar em pânico, mas isso não deve ser feito.Você só precisa consultar um médico em tempo hábil e iniciar o tratamento.

Diagnóstico de um cisto de peito

Para diagnosticar um "cisto mamário", o médico primeiro examina a mama e prescreve testes de diagnóstico para a mulher:

  • Mamografia é um raio-x das glândulas mamárias. Este procedimento revela a localização do cisto, depois a forma e o tamanho. A seguir, é determinado o local para punção da parede da formação cística. Todas as mulheres (a partir de 45 anos) precisam fazer uma mamografia, pois é nesse período que há um grande risco de desenvolver oncologia.
  • Imagem por ressonância magnética - permite considerar e descrever com precisão a neoplasia. Além disso, a ressonância magnética é capaz de calcular as menores alterações no tecido que circunda o cisto.
  • Ultra-som das glândulas mamárias - examina a forma, tamanho do cisto e revela a presença de formações parietais dentro do cisto. Com o ultrassom, é utilizado o método de elastografia, pelo qual é avaliada a elasticidade dos tecidos do material estudado. Uma ecografia é recomendada para mulheres com menos de 30 anos de idade.
  • Análise citológica - o material biológico é retirado da neoplasia. Com esta análise, o médico reconhecerá um cisto maligno ou não.
  • Estudos dopplerométricos - durante esse diagnóstico, os especialistas podem identificar um cisto mamário com uma parede lisa da mesma espessura. Se o conteúdo da cápsula é uniforme e não há movimento constante do sangue, isso indica a natureza benigna de tal neoplasia.
  • Pneumocystography - fornece informações detalhadas sobre as paredes da cápsula do cisto. A essência deste estudo é que o ar é introduzido na cavidade para examinar as paredes do cisto.

O diagnóstico final é feito após uma biópsia (amostragem intravital de células do corpo).

Tratamento conservador

Se um cisto mamário for detectado nos estágios iniciais e seu tamanho não exceder 0,5 mm, o médico não removerá essa neoplasia. Uma mulher deve ser examinada todos os anos, não apenas por um ginecologista, endocrinologista e imunologista, mas também por um mamologista que selecionará a terapia conservadora correta.

Para conseguir o desaparecimento de cistos pode ajudar:

  • medicamentos modernos (ajudar a restaurar o equilíbrio hormonal no corpo),
  • punção (uma punção pequena é feita, o líquido é bombeado e uma solução especial é introduzida, graças à qual a cápsula desaparece),
  • aspiração (o fluido é retirado da neoplasia usando um tubo fino).

Intervenção cirúrgica. Cirurgia de cisto de mama

Quando a terapia não produz resultados, o especialista prescreve a remoção cirúrgica dos cistos mamários. Outra intervenção cirúrgica é necessária se a medicação não trouxe o efeito desejado ou se o cisto pode ser maligno.

A operação é realizada sob anestesia geral. O cirurgião exclui uma massa cística da mama e da parte dos tecidos com os quais está envolvida.

Quando a operação termina, o médico coloca um ponto arrumado, que após o período de recuperação fica quase invisível.

Profilaxia do cisto da mama

A melhor prevenção da educação cística é uma visita anual a um mamologista. O especialista prescreverá um exame que ajudará a detectar e prevenir oportunamente o desenvolvimento de cistos mamários nos estágios iniciais. Além disso, ele ensinará técnicas de auto-exame.

Se uma mulher monitora sua saúde, deve realizar um exame independente das glândulas mamárias uma vez a cada 30 dias após o final do período.

Para fins de prevenção, regras simples devem ser seguidas:

  • limitar o uso de chá, café e chocolate preto,
  • reduzir a quantidade de sal nos alimentos consumidos,
  • Use um sutiã de apoio confortável.

Um cisto em uma forma negligenciada carrega um perigo não apenas para a saúde de uma mulher, mas também para sua vida.Portanto, vale a pena descobrir antecipadamente todos os detalhes sobre essa doença: o que é uma formação benigna, quais são seus sintomas e quais causas contribuem para sua aparência.

Quanto ao tratamento de cistos mamários, isso deve ser decidido após um exame minucioso. É verdade que na maioria das vezes essa doença não precisa de tratamento, mas de observação.

Sinais de um cisto de mama

Os sintomas que indicam um cisto na glândula mamária podem ser essas manifestações:

  • selos, deformidade torácica, assimetria aparece,
  • dor constante, caráter dolorido e puxador, vermelhidão ou alteração da condição da pele sob a forma de rachaduras ou irritação,
  • disfunção menstrual,
  • descarga dos mamilos,
  • violação do estado geral do corpo: febre, fraqueza, náusea.

Se você encontrar pelo menos um ou um par dos sinais acima, entre em contato imediatamente com um especialista.

Por que um cisto aparece?

Na maioria dos casos, esta doença preocupa mulheres com mais de 35 a 40 anos, as estatísticas mostram que uma em cada três mulheres vai a médicos com essa doença.

A principal razão para a formação de cistos nas glândulas mamárias ocorre no contexto de um acentuado ajuste hormonal em uma mulher.

Sob a influência de um aumento dos hormônios sexuais femininos: estrogênio e prolactina, o tecido mamário começa a crescer. As causas que contribuem para isso:

  • dieta desequilibrada ou excesso de peso,
  • doenças ginecológicas, abortos,
  • hipotermia, derrames, lesões,
  • uso prolongado ou inadequado de medicamentos hormonais,
  • estresse, tensão mental ou física,
  • falta de entrega ou entrega tardia,
  • predisposição genética.

A inflamação do cisto mamário ou sua ruptura é uma condição muito perigosa para a saúde da mulher, o que provoca consequências indesejáveis. Sinais de inflamação são tonturas, aumento da transpiração, desmaios, febre para 38-40.

Para evitar esta doença desagradável, toda mulher deve conhecer e reconhecer os sintomas e sinais que dão um sinal alarmante.

As causas da inflamação do cisto mamário em uma mulher podem ser:

  • não observância das regras de higiene pessoal,
  • congestão de lactação,
  • o curso de processos infecciosos no corpo,
  • vestindo roupas de tamanho pequeno feitas de materiais sintéticos,
  • imunidade diminuída,
  • complicações após a cirurgia.

Cisto no peito - o que é?

Um cisto nas glândulas mamárias é considerado uma doença fibrocística, afetando, devido às características anatômicas, mulheres excepcionais. Patologia refere-se a condições pré-cancerosas, o que significa que ela pode servir como fonte para o desenvolvimento de processos oncológicos na glândula. Esta doença é acompanhada por um desequilíbrio entre os tecidos epitelial e conjuntivo do tórax, o que resulta no desenvolvimento de processos hiperplásicos no epitélio e na formação de nós ou na proliferação de tecido conjuntivo com formação de camadas fibrosas ou cápsulas fechadas - cistos. Se uma forma proliferativa de patologia é diagnosticada, isso significa que as células de cisto são propensas à reprodução e podem se transformar em câncer em 33% dos casos. Se as células não estiverem propensas a proliferação, a malignidade da cistose é possível em não mais de 2% dos casos.

No contexto da cistose da mama, pode ocorrer um desequilíbrio hormonal; além disso, a própria mama pode mudar visualmente sua forma. A própria cápsula cística é formada no lugar do ducto aumentado da glândula, no qual o exsudato é coletado. Tem a forma de um círculo, oval ou irregular, com paredes lisas e absolutamente uniformes por dentro. Pode ser formado à direita e à esquerda. Tamanho - de alguns a 50 mm. Doenças da tireóide, mastite, funcionamento anormal das glândulas sexuais e inflamação nos órgãos da área genital podem provocar o desenvolvimento de cistose.

Classificação

A julgar pelo número de cápsulas císticas, há cistos únicos nas glândulas mamárias e cistos múltiplos; neste último caso, é costume falar sobre câncer de mama policístico. Dependendo da estrutura da cápsula cística, distinguem-se os cistos de câmara única e de câmara múltipla. Se o interior da parede do adenoma possui uma estrutura lisa e uniforme, é chamado de típico, mas quando o interior da cápsula cresce, um cisto atípico é diagnosticado. Sua aparência pode indicar uma grande idade escolar, que este é um tumor recorrente ou que um processo inflamatório se desenvolve nele. Adenomas com focos papilomatosos no interior também são chamados de atípicos.

Considere outra classificação:

  • cistos fibrosos. Eles se desenvolvem no contexto do câncer de mama. A natureza da ocorrência desse adenoma ainda não foi totalmente estudada. Quando ocorre, o exsudato pode fluir dos mamilos, dói no peito antes de dias críticos e parece um conjunto de focos densos nas glândulas,
  • cisto solitário. É provocada por processos displásicos benignos que não representam perigo para a vida, desde que seja fornecido tratamento adequado. A formação tem uma forma redonda e uma estrutura elástica; com o tempo, as paredes da cápsula cística se tornam mais densas. A educação está localizada em apenas um seio. O desenvolvimento de um cisto é acompanhado por dor no peito na 2ª fase do ciclo menstrual, com uma projeção na cintura superior do ombro e no pescoço. Uma característica da educação é seu tamanho. A própria mulher pode senti-la no peito,
  • cistos ductais. Qualquer mulher pode ocorrer, mas na maioria das vezes é diagnosticada perto da menopausa. Essa variedade é responsável por 1% de todos os adenomas císticos no peito. Essa patologia é uma condição pré-cancerosa completa, que é um papiloma intraductal ou um pequeno crescimento dentro da mama. Com esta doença, o exsudato de um tom marrom, ensanguentado ou com salada é liberado do peito. Essa forma de cistose não causa dor, portanto pode ser detectada na maioria dos casos exclusivamente durante uma visita preventiva ao médico,
  • os tumores multicâmaras são isolados em uma variedade separada, pois são um dos mais propensos a malignidade. Eles são inicialmente formados na forma de vários cistos adjacentes separados, que eventualmente se unem em um.

Tipos de neoplasias císticas na glândula mamária

Como já mencionado, um cisto no peito pode ter uma forma e tamanho diferentes. Além disso, na medicina moderna, é habitual distinguir várias variedades dessas neoplasias, dependendo das causas de sua formação e características anatômicas.

  • Um cisto atípico é formado devido à expansão do ducto da glândula, onde o fluido se acumula gradualmente. Essa neoplasia possui uma cápsula fibrosa bastante estável e, em sua parede interna, é possível observar o crescimento de tecidos direcionados para o centro da cavidade.
  • Um cisto solitário é uma neoplasia bastante grande, mas benigna, de formato arredondado e parede elástica. Sua cápsula fica mais grossa com o tempo. Muitas vezes, esse cisto pode ser sentido por você mesmo.
  • O cisto fibroso da mama é considerado perigoso, pois sua presença aumenta as chances de desenvolver câncer no futuro.
  • Um diagnóstico bastante desagradável é um cisto de múltiplas câmaras, que na maioria dos casos é o resultado de um estilo de vida incorreto e alterações nos níveis hormonais. Esse cisto consiste em muitas câmeras e tende a crescer rapidamente.
  • O cisto do ducto é considerado o mais perigoso, que na oncologia moderna é considerado uma condição pré-cancerosa de pleno direito. Felizmente, essa neoplasia é diagnosticada não mais frequentemente do que em 1% dos casos.

O que é patologia perigosa

Um cisto de mama é uma patologia segura para a vida de uma mulher.Existem vários sintomas dessa doença que causam desconforto aos pacientes, mas, apesar disso, ele tem uma probabilidade muito baixa de malignidade. Não se esqueça de que, sob certas condições e ao entrar no adenoma da infecção, podem ocorrer consequências suficientemente graves, incluindo inflamação do cisto com subsequente supuração ou mastopatia.

As estatísticas dizem que quase 65% das mulheres têm cistos mamários, mas algumas nem sequer estão cientes de sua presença. Uma vez que esse diagnóstico é feito, a maioria dos pacientes entra em pânico, mas tal reação não deve ser permitida, e embora essa patologia sob certas condições possa realmente ser perigosa devido a suas complicações, é suficiente diagnosticá-la e curá-la a tempo de retornar à vida normal.

Ele pode se resolver?

Se forem diagnosticados tumores da mama, a mulher não precisa hesitar com o início da terapia, na esperança de que o tumor comece a se resolver sem ajuda médica. Tais casos de “cura milagrosa” foram realmente registrados, mas isso era extremamente raro. Se o volume da cápsula cística exceder um centímetro e meio, a chance de sua reabsorção é mínima, portanto você não deve perder tempo esperando. Estruturas desse tipo são combatidas pela escleroterapia. Ou seja, com uma agulha fina, todo o conteúdo desses cistos é removido e, em vez disso, é bombeado ar ou ozônio. É inaceitável tratar de forma independente essas formações císticas com ervas e compressas, uma vez que apenas um especialista pode dizer exatamente o que fazer com esse tumor, com base nas condições gerais do paciente e nos resultados dos testes realizados. Também é inaceitável prescrever medicamentos por conta própria ou usar métodos de tratamento da “avó” sem estabelecer um diagnóstico preciso, pois isso pode levar ao desenvolvimento de complicações e à deterioração da saúde geral do paciente.

Pode se transformar em câncer?

As estatísticas afirmam que os adenomas mamários são propensos a malignidade somente quando os cistadenopapillomas crescem neles. Esta patologia é caracterizada por malignidade. Inicialmente, passa para a forma intraoral do câncer e depois para o carcinoma ductal infiltrado. Segundo dados epidemiológicos, as mulheres com cistos no peito têm maior probabilidade de desenvolver câncer de mama no futuro do que aquelas que nunca encontraram formações císticas em suas vidas.

Posso massagear meus seios?

É estritamente proibido massagear a mama afetada, uma vez que a cápsula localizada nela possui paredes muito finas que, ao tentar espremer fluido do mamilo usando movimentos de massagem, podem causar ferimentos graves. Por esse motivo, a mama cística pode não apenas ser massageada, mas até tocá-la novamente. Contusões ou ferimentos no peito não devem ser permitidos, inclusive pelos ossos afiados do sutiã. Deve-se tomar cuidado não apenas na glândula mamária, mas também na pele da mama, que com a idade deve ser lubrificada com azeite de oliva para evitar ressecamento.

A única exceção a essa situação é a lactação. Nesse momento, a massagem pode ser feita no segundo ou terceiro dia após o parto, quando o leite começa a permanecer no peito, cuja estagnação é repleta de desenvolvimento de mastite.

Posso tomar banho de sol?

Conseguir um bronzeado é ruim para a pele de qualquer mulher, mesmo que nunca tenha ouvido falar de cistos mamários. Se mesmo as mulheres saudáveis ​​são inseguras para tomar banho de sol, a luz solar direta e a visita ao solário não são mais recomendadas para pacientes com cisto no peito. Eles não podem tomar banho de sol em topless e ficar ao sol das 11h às 16h. Além disso, o superaquecimento do corpo, que pode ser obtido de uma estadia prolongada sob a influência de uma forte fonte de calor, pode ter um efeito negativo na formação do tórax.A influência do calor pode provocar o rápido crescimento de tumores em qualquer órgão, incluindo a glândula mamária, e também contribuir para sua degeneração. Por esse motivo, um paciente diagnosticado com cisto esternal é contra-indicado em saunas e banhos de vapor.

Terapia medicamentosa

Você pode se livrar de um cisto mamário sem recorrer à cirurgia, mas isso é permitido apenas nos casos em que a neoplasia da neoplasia é suave e se presta bem à influência do tratamento medicamentoso. Outra condição importante para o tratamento de cistos mamários pode ser realizada de forma conservadora é a ausência de células atípicas no material tecidual retirado para histologia por biópsia por agulha fina.

Um cisto é tratado com medicamentos dos seguintes grupos:

  • comprimidos sedativos e adaptógenos. São tomados 4 meses, depois fazem 2 meses de intervalo. Esses cursos são repetidos por 2 anos,
  • é realizada terapia vitamínica (A - efeito antiestrogênico, E - aumento do efeito da progesterona, B6 - diminuição dos níveis de prolactina, P e C - melhora da microcirculação e eliminação do inchaço,
  • hepatoprotetores para proteger e restaurar o tecido hepático, normalizar o metabolismo lipídico, melhorar o estado emocional,
  • diuréticos para prevenir o inchaço da mama, levar uma semana antes da regulação,
  • de acordo com a prescrição do médico assistente, a terapia hormonal pode ser necessária, geralmente recorrendo ao uso de gestagens, tanto para uso tópico quanto na forma de injeções, implantes ou cápsulas,
  • contracepção oral adicionalmente prescrita, agonistas da dopamina e liberação de gonadotrofinas.

Anteriormente, prescreviam-se preparações com iodo, mas devido ao aumento do número de doenças da tireóide, que, juntamente com os medicamentos, perturbam o equilíbrio dos hormônios da tireóide, esses medicamentos são utilizados apenas com a permissão do endocrinologista.

Após 6 meses após o início da terapia medicamentosa, uma segunda mamografia e ultra-som são realizados. Se a esclerose da cápsula cística for confirmada, ou seja, suas paredes estiverem firmemente presas, continue a aderir à metodologia de tratamento escolhida. Se o resultado de tomar medicamentos não for expresso, uma operação é prescrita.

Nutrição adequada

No tratamento de cistos no peito, um dos pontos importantes na terapia é a correção da nutrição. O fato científico é a alegação de que muitas mulheres com diagnóstico semelhante têm predileção por café, chocolate, chá e outros produtos que contêm xantinas. Se você excluir todas as bebidas listadas da dieta, a mulher começará a se sentir muito melhor, ou seja, a dor na glândula diminuirá antes de dias críticos. Mas essa mudança no vício não afeta todos os pacientes; portanto, verificar os produtos listados pode ser removido apenas por alguns meses; se o efeito não ocorrer, eles podem ser usados ​​com moderação.

Para normalizar a condição do fígado e dos ductos biliares, bem como para reduzir o peso corporal, a dieta é prescrita. Uma dieta com cisto limita o consumo de alimentos fritos e gordurosos e também contém uma quantidade mínima de gorduras animais. Os alimentos devem ser cozidos no vapor, em vez de carne, é melhor dar preferência a variedades de peixes com pouca gordura. Além disso, a tabela de dieta n ° 5, mostrada com formações císticas no peito, envolve o uso de leite azedo e um grande número de vegetais, exceto aqueles que levam à formação de gases (legumes, repolho).

Para normalizar o trato gastrointestinal e eliminar a constipação, é necessário suplementar a dieta com farelo, 100 g por dia. Eles podem ser adicionados ao mingau ou lavados com um copo de kefir. E para reduzir os sintomas desconfortáveis ​​antes da menstruação, para remover a dor no peito, você precisa limitar a ingestão de calorias e adicionar menos sal aos alimentos.

Remoção de tumor

Se o tratamento conservador não produzir resultados, a escleroterapia é prescrita inicialmente, o que envolve punção com a administração subsequente de esclerosante. Essa técnica será justificada apenas na detecção de cistos simples nos quais não existem processos malignos e papilomas. Durante a punção do cisto, ele é perfurado com uma agulha fina, que suga todo o conteúdo da cápsula. Em vez disso, é preenchido com ar ou ozônio, anteriormente etanol servido como esclerosante, mas o uso dessa substância é considerado inseguro para a saúde dos pacientes e está repleto de desenvolvimento de necrose tecidual, portanto, o uso de ar será preferível. A punção também é realizada quando um tumor cístico parietal é detectado. O procedimento permite determinar a presença de células atípicas no aspirado. Se o processo oncológico não for confirmado, a mulher é oferecida para remover a formação cística na glândula mamária por meio de uma biópsia a vácuo. Este procedimento não leva mais de 30 minutos e é realizado sob anestesia local.

Se a presença de células atípicas no tumor for confirmada ou houver múltiplas formações no peito e outros métodos de tratamento forem ineficazes, elas serão removidas durante a cirurgia. Dependendo da condição do paciente, tanto a laparoscopia de baixo trauma quanto a cirurgia extensa podem ser prescritas, incluindo ressecção de toda a glândula, seguida de próteses usando um implante de silicone.

Se a laparoscopia é prescrita, o paciente é imerso em anestesia geral, uma pequena incisão é feita na parede torácica, onde são inseridos instrumentos especiais, um dispositivo óptico é inserido na segunda punção, cuja imagem é exibida na tela do computador. Antes da manipulação, o paciente passa por uma série de procedimentos de diagnóstico e não come cerca de 8 horas. Este é um procedimento menos traumático, após o qual as feridas cicatrizam rapidamente, e a probabilidade de complicações é mínima.

As principais causas de neoplasias

Não é nenhum segredo que tais doenças da mama geralmente resultam de insuficiência hormonal. Até o momento, ficou provado que essas neoplasias, na maioria dos casos, são formadas no contexto de um aumento no nível de hormônios sexuais femininos - estrogênio.

Por sua vez, a falha hormonal pode se desenvolver sob a influência de muitos fatores do ambiente interno ou externo, porque o sistema endócrino feminino é extremamente sensível. Muitas vezes, um cisto é diagnosticado em mulheres durante a menopausa, com menos frequência durante o desenvolvimento sexual. Porque É nesses momentos que o corpo sofre alterações hormonais significativas.

Além disso, flutuações hormonais podem ser causadas por terapia de reposição hormonal (incluindo o uso de alguns contraceptivos), abortos ou abortos espontâneos (este é um estresse grave para o corpo), intervenções cirúrgicas. Muitas vezes, as doenças das glândulas mamárias nas mulheres são causadas por distúrbios no trabalho do sistema hipotalâmico-hipofisário, que regula o trabalho de todas as glândulas endócrinas.

Por outro lado, as causas do desequilíbrio hormonal podem ser bastante mundanas. Por exemplo, estresse constante, sobrecarga emocional, estresse físico ou mental prolongado afetam o funcionamento das glândulas endócrinas. Fatores de risco incluem obesidade. De grande importância neste caso é a nutrição. Alimentos ricos em colesterol podem desencadear um aumento no estrogênio. Além disso, um cisto pode ser o resultado de abuso do sol, superaquecimento do corpo, trauma físico, etc.

Quais sintomas são acompanhados por patologia?

Para começar, é importante notar que o quadro clínico neste caso depende do número e tamanho dos tumores.Por exemplo, um pequeno cisto é detectado, por via de regra, completamente por acidente, durante um exame de raio-x planejado. Mas grandes cistos podem ser sentidos através da pele. Às vezes, as mulheres podem determinar de forma independente a presença de um "nódulo" sólido com bordas lisas.

Obviamente, em alguns pacientes, essas neoplasias são tão grandes que podem ser vistas a olho nu - às vezes até causam deformidades físicas no peito.

Em qualquer caso, o cisto raramente causa sintomas. Às vezes, há uma sensação de peso ou até dor no peito, e na maioria dos casos o desconforto está associado ao início da menstruação.

A cistose, por outro lado, pode ser complicada por infecção. Os microorganismos patogênicos podem penetrar no cisto juntamente com o fluxo de sangue ou linfa, bem como através de microfissuras na pele ao redor dos mamilos. O processo inflamatório é acompanhado por febre, inchaço grave da glândula mamária afetada, além de dor, que aumenta com qualquer contato com o tórax. Às vezes, a pele sobre o cisto fica avermelhada e inchada, ou adquire uma tonalidade azulada. A inflamação do cisto é um processo extremamente desagradável e perigoso. Portanto, se o cisto no peito doer, você deve ir imediatamente ao médico.

Métodos básicos de diagnóstico

Com a menor suspeita de certas doenças da mama, você deve consultar imediatamente um médico. Para começar, um especialista definitivamente coletará uma anamnese e perguntará sobre reclamações sobre bem-estar. Além disso, o paciente deve passar por algumas pesquisas adicionais.

Em particular, um dos métodos de diagnóstico mais precisos e disponíveis simultaneamente é o exame ultrassonográfico das glândulas mamárias. Esse procedimento ajuda a determinar o número e tamanho das neoplasias, bem como a estudar cuidadosamente as características estruturais de suas paredes internas. A radiografia de mama (mamografia) também é considerada obrigatória, embora o equipamento para esse exame não esteja disponível em todas as clínicas.

Se houver suspeita de um processo maligno, a ressonância magnética também é prescrita. Em alguns casos, também é realizada uma biópsia aspirativa por agulha fina. Durante o procedimento, o médico perfura cuidadosamente os tecidos externos e a parede do cisto, retirando uma pequena quantidade de seu conteúdo. As amostras são então enviadas ao laboratório para estudos adicionais.

Naturalmente, é extremamente importante determinar a causa da aparência do cisto. Portanto, as mulheres geralmente são encaminhadas para exame por um endocrinologista. Também é necessário um exame de sangue para o nível de hormônios sexuais. Vale a pena notar mais uma vez que apenas o médico sabe o que é um cisto no peito, o que fazer nesses casos e como tratá-lo adequadamente. Portanto, você não deve fazer terapia por conta própria, pois vários remédios caseiros podem apenas agravar a situação.

São possíveis complicações?

Um cisto no peito é um diagnóstico bastante comum. Portanto, a questão de quão perigosa a doença pode ser permanece relevante. De fato, essa formação na maioria dos casos é benigna e não representa uma séria ameaça à saúde ou à vida do paciente.

Por outro lado, a presença de um cisto de qualquer tamanho e origem é uma ocasião para realizar o tratamento adequado. De fato, muitas vezes a doença é complicada por infecção, inflamação e supuração do cisto, que já é muito mais perigoso. Além disso, o risco de degeneração maligna do tecido, embora mínimo, mas ainda exista.

Cisto no peito: tratamento conservador

O regime de tratamento neste caso é atribuído individualmente. Como tratar um cisto? Tudo depende do tamanho, forma e dos resultados de pesquisas médicas.Obviamente, se necessário, uma mulher recebe uma terapia hormonal apropriada, o que ajuda a evitar o aparecimento de novas formações.

Se o cisto é pequeno (o diâmetro não excede 0,5 cm), um tratamento conservador será suficiente. Vários aditivos biologicamente ativos, bem como extratos de ervas, chás etc. são considerados bastante eficazes.Se a cistose for causada pelo estresse, será necessária uma ingestão adicional de sedativos leves.

Extremamente importante neste caso é a dieta. Em particular, vale a pena minimizar a quantidade de gorduras animais, bem como reduzir a quantidade de alimentos ricos em colesterol. Em qualquer caso, você precisa pedir ao médico para dar recomendações apropriadas sobre nutrição.

O tratamento de cistos também depende da presença de certas complicações. Por exemplo, na presença de infecção e inflamação, é necessária terapia adicional. Os pacientes são prescritos medicamentos anti-inflamatórios e antibacterianos.

Cirurgia de cisto

Infelizmente, esta doença está longe de ser sempre passível de terapia conservadora. Como tratar um cisto nesses casos? Se o tamanho do cisto exceder 0,5 cm, é aconselhável realizar certos procedimentos cirúrgicos.

Hoje, existem várias técnicas básicas. Por exemplo, uma neoplasia é frequentemente perfurada. Durante o procedimento, o médico com uma agulha fina perfura a parede do cisto e extrai todo o seu conteúdo. Este método é o mais acessível e oferece bons resultados. No entanto, no pós-operatório, possíveis complicações como inflamação, supuração e reabastecimento do cisto com líquido.

A remoção do cisto pode ser feita de outra maneira. Por exemplo, em alguns casos, oxigênio ou ozônio é introduzido na cavidade de formação, o que leva ao seu "colapso" e colagem das superfícies internas das paredes. A propósito, o ozônio é considerado um meio mais eficaz, pois esse gás possui propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias, o que reduz significativamente a probabilidade de complicações.

A remoção de um cisto por dissecção cirúrgica de tecidos externos é realizada apenas em casos extremos. Por exemplo, o procedimento é indicado na presença de um tumor grande ou no registro de seu rápido crescimento. As mesmas indicações no caso de um cisto estar supurando. A operação nesses casos inclui não apenas a excisão dessa formação, mas também a lavagem dos tecidos e a limpeza dos restos de massas purulentas.

Vale ressaltar que hoje cada vez mais operações são realizadas por laparoscopia. Essa técnica permite remover o cisto e, ao mesmo tempo, manter a aparência da mama sem deixar grandes cicatrizes na pele.

Se durante o diagnóstico foi determinado que havia uma degeneração maligna das células, os médicos encaminham o paciente ao departamento de oncologia, onde é realizada uma terapia anticâncer completa.

Tratamento de cistos com medicina tradicional

Hoje, muitas mulheres estão interessadas em perguntas sobre como curar um cisto mamário e se isso pode ser feito por conta própria, em casa. Vale a pena entender que negligenciar a ajuda médica não vale a pena, pois sempre existe o risco de desenvolver complicações perigosas.

No entanto, alguns remédios caseiros podem aliviar ou aliviar alguns dos sintomas. Por exemplo, o repolho comum é considerado bastante eficaz. De um lado, a folha de couve deve ser untada com óleo vegetal e aplicada no peito. De cima, cubra com um pano de algodão e conserte. A compressa é preferencialmente deixada durante a noite. Os pacientes observam que um procedimento semelhante permite aliviar a dor com inflamação.

Outro medicamento útil e acessível é a cenoura. Legumes frescos devem ser ralados. Enrole a pasta resultante em gaze. Aplique uma compressa no peito dolorido e corrija com ataduras.Mude a cenoura "purê de batatas" várias vezes ao dia. A duração dessa terapia em casa é de cerca de duas semanas.

A decocção da raiz de bardana também é considerada um remédio natural eficaz para combater essa doença. Para preparar o medicamento, é necessário moer 10 g de raiz fresca até um estado de mingau (você pode ralar) e depois derramar um copo de água fervente. Cubra o produto e deixe por três horas. Agora o caldo pode ser filtrado. Tome duas vezes ao dia em uma colher de sopa.

Compressas de beterrabas frescas, decocções de grama de bardana e erva de São João também podem se beneficiar. Alguns curandeiros recomendam pomadas do extrato de ghee e celandine, misturadas em quantidades iguais.

De qualquer forma, vale a pena entender que o tratamento de cistos mamários com remédios populares só pode começar com a permissão do médico assistente. O uso inadequado de receitas de terapia alternativa pode ser prejudicial à saúde.

Cisto de mama e gravidez

Hoje, muitas mulheres estão interessadas em perguntas sobre se um cisto no peito é considerado um obstáculo à gravidez e lactação. De fato, a presença de tal neoplasia não é considerada uma contra-indicação para o nascimento de um filho. Além disso, em alguns casos, é a gravidez que contribui para uma cura completa.

Como mencionado acima, a causa do aparecimento de formações císticas é mais frequentemente distúrbios hormonais, ou seja, um aumento nos níveis de estrogênio. Não é segredo para ninguém que, durante a gravidez, o histórico hormonal de uma mulher muda dramaticamente - a quantidade de progesterona produzida aumenta, mas o nível de estrogênio, pelo contrário, diminui. Na prática médica, muitas vezes há casos em que o cisto se dissolve durante o carregamento e a alimentação da criança. Mas vale a pena notar que isso acontece apenas com tumores pequenos - grandes cistos, por via de regra, permanecem e às vezes até aumentam.

De qualquer forma, geralmente não é necessário um tratamento específico. É necessário que uma mulher seja submetida a exames médicos regulares, pois o médico deve ser capaz de monitorar o comportamento do cisto. Quanto ao tratamento, geralmente se resume à nutrição adequada e ao uso de hepatoprotetores moles. Somente em caso de crescimento intensivo da neoplasia, o médico pode prescrever um procedimento para punção do cisto e "fusão" de suas paredes.

Medidas preventivas

Existem maneiras de impedir o aparecimento de tais tumores? De fato, a prevenção nesse caso se resume às regras de um estilo de vida saudável. Especialmente, os especialistas recomendam aderir aos princípios de nutrição adequada - exclusões da dieta de café, cacau, chocolate, carne e peixe gorduroso e frituras. São esses produtos que aumentam o nível de colesterol no sangue, que é um substrato para a síntese de estrogênio.

Além disso, a atividade física terá um bom efeito sobre o estado do corpo, seja praticando esportes ou apenas caminhando ao ar livre. Todas as doenças e distúrbios infecciosos do sistema endócrino devem ser tratados e a tempo. E, é claro, duas vezes por ano, toda mulher deve passar por um exame preventivo padrão e fazer testes - isso ajudará a determinar a presença de neoplasias nos estágios iniciais. Além disso, pelo menos uma vez por mês, um exame das mamas deve ser realizado de forma independente e, se um nódulo ou tumor for detectado sob a pele, consulte um médico imediatamente.

As consequências dos cistos mamários

A formação da educação não representa uma ameaça à vida do paciente. Podem ocorrer complicações com o desenvolvimento do processo inflamatório, o crescimento da neoplasia.

A conseqüência de um cisto de múltiplas câmaras da glândula mamária, formando uma grande formação, é a sua disseminação para uma grande parte do órgão, sua deformação, seu funcionamento prejudicado.

Um grande cisto na glândula mamária não só viola o apelo estético, deformando o órgão, como também provoca uma síndrome de dor pronunciada, mesmo que sua estrutura não seja multicâmara. Uma mulher sente desconforto constante, atividade motora prejudicada.

O cisto atípico da glândula mamária direita é propenso a inflamação rápida e intensa; o cisto fibroso da glândula mamária esquerda causa dor intensa, aumenta significativamente o risco de desenvolver câncer.

O cisto gordo da glândula mamária não está conectado ao tecido glandular do órgão, pois é causado pelo bloqueio da glândula sebácea da pele, mas essa neoplasia pode inflamar-se fácil e rapidamente.

A técnica do exame ultrassonográfico de cistos na glândula mamária

O ultra-som das glândulas mamárias é realizado, via de regra, na primeira fase do ciclo menstrual (7 a 10 dias). O estudo é realizado em uma posição conveniente, dependendo da localização do selo e das características estruturais do corpo do paciente.

São avaliadas as formas, contornos, estrutura, localização e tamanho da formação, concluindo-se o tipo de tumor (benigno ou maligno). Os sinais ultrassonográficos de um cisto simples têm a aparência de uma formação de cavidade com fluido interno, formato oval (redondo) com contornos uniformes, orientação horizontal, estrutura homogênea de inclusões.

Um tumor maligno é caracterizado por uma orientação espacial vertical, com contornos nebulosos de várias formas, a estrutura das inclusões é heterogênea.

Cistos TAB da glândula mamária sob o controle do ultra-som

Se durante o exame ultrassonográfico um cisto nas glândulas mamárias foi encontrado, o médico assistente prescreve um exame adicional na forma de uma biópsia aspirativa por agulha fina (punção). Usando uma agulha muito fina, o conteúdo do cisto é levado para exame citológico.

Uma biópsia dá uma idéia da composição qualitativa do cisto e da presença de marcadores tumorais. Suspensão de glóbulos vermelhos indica inflamação. Essas informações ajudarão a tomar medidas adicionais e prescreverão o tratamento apropriado.

O exame não deixa vestígios e fornece informações completas sobre a natureza das células tumorais.

Os perigos dos cistos mamários

Ao detectar um cisto da glândula mamária, o principal é não entrar em pânico, porque você pode causar ainda mais danos a si mesmo, pois qualquer condição estressante é inimiga do fundo hormonal do corpo feminino.

A formação de um cisto traz desconforto ao modo de vida habitual, mas se for pequeno e a mulher pedir ajuda ao longo do tempo, não haverá perigo.Se for detectada mastopatia fibrocística, o risco de desenvolver um tumor maligno aumenta significativamente.

Para evitar as conseqüências indesejáveis ​​do desenvolvimento adicional da doença, não é necessário adiar o tratamento.

É importante saber que, quando um cisto é detectado, você deve abandonar banhos quentes, saunas, banhos, salões de bronzeamento e ficar exposto à luz solar direta.

Por que eles são perigosos? Qualquer procedimento térmico leva a inchaço e dor. A massagem nas áreas afetadas pode causar ruptura ou trauma da cápsula. Vale a pena considerar esse fato.

A técnica de escleroterapia de cistos mamários

Uma técnica moderna para reduzir o tamanho dos cistos na glândula mamária é o procedimento de escleroterapia. Indicações para esses casos: cistos não superiores a 2 cm, cistos de câmara única, recorrência da educação. No processo de exame ultrassonográfico, uma agulha é inserida na cavidade da formação do cisto.

O líquido é aspirado, a agulha permanece no lugar. A solução de álcool etílico 96 é introduzida por 2-3 minutos e depois é removida. Após a remoção da agulha, um adesivo é aplicado no local da punção. Após 5 a 10 dias, é realizado um exame ultrassonográfico adicional para esclarecer o tamanho do cisto.

Em alguns casos, é necessário um procedimento adicional.

Tratamento de cistos no peito com remédios populares

Antes de decidir sobre a automedicação de cistos mamários, observe que os remédios populares não são eficazes o suficiente. Usando infusões de ervas, bem como compressas, verifique se você não é alérgico. Das tinturas eficazes são: tintura de bardana e tintura de erva de São João. Você pode usar várias compressas.

Uma compressa quente de arroz com uso constante aliviará a dor. A compressa de beterraba é feita por 7 dias à noite. Verificada e antiga é a aplicação de folhas de couve no peito, o procedimento leva cerca de 20 a 30 minutos.

3 gotas de óleos essenciais de camomila e lavanda misturados com água ajudam a reduzir o tamanho do cisto se você aplicar uma compressa da solução duas vezes por dia.

Esse tratamento também requer aconselhamento especializado.

A condição de seu corpo e seu histórico hormonal depende diretamente do que a mulher come.Para que o tratamento traga o máximo benefício, você precisa reconsiderar sua dieta e recusar: produtos de tabaco, bebidas alcoólicas, carne gordurosa, alimentos apimentados, cafeína.

Para reduzir a produção do hormônio estrogênio, você precisa comer vegetais verdes, como espinafre, pepino, abobrinha, couve de Bruxelas. O iodo é um oligoelemento importante no corpo humano. Para reduzir a carga de drogas, você pode obter iodo de frutos do mar, peixes e algas.

O cálcio é um adversário do câncer, encontrado não apenas em laticínios, mas também em amêndoas, amendoins, sementes de gergelim, figos e feijão branco. Chá verde e branco, famosos antioxidantes.

Um cisto pode se dissolver sem medicação

Como se livrar de um cisto na glândula mamária? Em casos muito raros, um cisto na glândula mamária pode se dissolver sozinho, sem consultar um médico ou administrar medicamentos. Mas isso é uma exceção à regra e a porcentagem de tais resultados é muito pequena.

A opção de reabsorção do cisto durante a gravidez ou lactação é possível. Uma neoplasia mesmo de tamanho pequeno requer tratamento conservador.

Se o tamanho do cisto exceder 15 mm, é realizada uma punção e suavização das paredes da formação com a ajuda do ar, a fim de evitar recaídas.

Não massageie a área compactada, nem procure tratamento na Internet. Somente um especialista é capaz de diagnosticar e prescrever corretamente o tratamento.

Indicações e contra-indicações para intervenção cirúrgica

A intervenção cirúrgica é indicada para esses sintomas da doença:

  • a presença de cistos de múltiplas câmaras,
  • suspeita de câncer
  • com o crescimento do epitélio na cavidade do cisto,
  • com um espessamento significativo das paredes do cisto,
  • após a detecção de numerosas formações.

Estão disponíveis contra-indicações para uma avaliação individual das características corporais de uma mulher; elas são esclarecidas durante uma consulta com um médico e indicações clínicas.